Poemas

Apenas uma noite, nada mais.

cap


 

Você apareceu de repente.

Me fez ver como a noite era gostosa.

Me cercou como uma serpente,

e no primeiro deslize me envenenou

com o veneno do amor.

Me iludiu com seus desejos,

com cheiro da flor

esfregou seu corpo no meu.

 

Não consigo esquecer

o cheiro da tua pele

e do teu cabelo!

Me fez sonhar!

Me fez delirar!

Me mostrou que é fácil amar!

Você mexeu comigo,

como um transe de repente!

Ao amanhecer, acordei e me dei conta

de que não estavas mais aqui.

Levantei-me,

e com teu cheiro em meu corpo,

voltei á rotina de uma segunda-feira.

 

Crime

cap


Quero cometer um louco crime!

Sim, um louco crime!

O crime de te amar!

Sim!

Quero amar-te, possuir-te,

quero matar-te de prazer

e, no cantinho de teu coração,

esconder-me!

 

Quero injetar em tua veia

um êxtase de paixão

e enforcar-te com tesão.

Quero beijar-te, acariciar-te

e perfurmar-te com pétalas de flor.

Quero ferir-te com belas palavras,

sentir teu cheiro, tua pele.

Quero cobrir-te de língua!

Quero! Sim, eu quero!

Quero cometer um louco crime!

Quero amar-te, fazer de teu corpo

meu templo de amor!

Quero eternizar em nossas memórias

belas lembranças.

Quero dizer ao mundo

o quanto te amo.

Quero aquecer-te com o sol;

com a lua, clarear suas estradas,

com um beijo morrer

e com esse mesmo beijo

matar-te… de amor.

 

 

Dizei-me

cap

 

De todas que me falaram,

de todas que me tocaram,

sei de ti.

Sei de ti, que me olhou nos olhos,

que me acariciou o o corpo

Falai pedras, dizei-me outeiros!

Tal qual a flor

que perfuma o corpo,

é teu o corpo que perfuma o meu.

De todas que me beijaram,

sei de ti.

Sei de ti, que tens o beijo mais gostoso

e mais macio que já provei.

De todas que me ofertaram uma flor,

sei de ti.

Sei de ti, que me desta for mais bela

que é teu amor.

Falai rochas, dizei-me árvores!

Se há no mundo um amor mais bonito

tal qual o sol aquece a terra,

é a chama do amor

que aquece o nosso corpo.

 

Viajar em teu corpo

cap

Oh facínora mulher,

de corpo delicado,

embutido em imenso pecado,

estrela reluzente do universo feminino.

Oh, mulher delicada e chamegante,

de fúria mortal, de amor voraz!

Quero embriagar-me em teus beijos

e afogar-me em teu leito de pleno de desejo,

estrela vilã do universo fantástico chamado mulher.

Quero viajar em teu canto

e me guiar por teus encantos.

Quero penetrar em teu ser

e fazer de ti a rapariga mais feliz da face da terra;  

a mais feliz do universo.

Serei teu rei e te cobrirei das joias

mais raras e caras.

Quero beijar tua boca

e matar-me com o teu veneno

doce e fumegante.

Quero beijar-te todo o corpo

e despir-te com minha língua.